Construção Civil Começa a Abrir os Olhos para a Terceira Idade

By | segunda-feira, setembro 13, 2010 Leave a Comment
A mudança na estrutura etária da população é uma realidade e ao mesmo tempo abre oportunidades para que as empresas aproveitem para entender melhor as necessidades e desenvolvam produtos específicos para este segmento.

Vários países chegaram a um “ponto limite” demográfico. Hoje, por exemplo, 7 de cada 10 pessoas nos países desenvolvidos estão na idade produtiva tradicional (entre 15 e 64 anos). O processo que acontece agora (até 2020) de forma extremamente acelerada nos países desenvolvidos, demorará um pouco mais para chegar ao Brasil. Mas, chegará.


Países como o Japão terão em 2025 um idoso para cada duas pessoas em idade economicamente ativa. Neste país, este índice ainda tende a aumentar até 2040. Este envelhecimento das sociedades terá consequências econômicas.  Prevê-se que em 2030 o PIB japonês caia a zero.

Na Europa, por sua vez, mesmo com o aumento da produtividade, o crescimento lento do nível de empregos irá reduzir o já baixo índice de crescimento do PIB para cerca de 1%. 



E no Brasil?

Há uma previsão de aumento exponencial da população de idosos, que em 2025 chegará a 16% (taxa de dependência) e em 2050 a 36 %, segundo a ONU/Divisão de População. Algumas causas são as menores taxas de fertilidade, o aumento da expectativa de vida da população (a população brasileira vive, hoje, em média, 69 anos e em 2050 chegará a 80 anos), além da queda do índice de mortalidade.

Assim, abre-se espaço para uma atenção especial para esta parcela da população. É preciso que as construtoras e incorporadoras aproveitem a Gerontologia (ciência que estuda o processo de envelhecimento em suas dimensões biológica, psicológica e social), para investigar as experiências da velhice e do envelhecimento, visando dar melhores condições de moradia à população.

Empresas como a Tecnisa, lançam projetos para este público. Na caso da construtora, o projeto chama-se  “Construindo com Consciência Gerontológica”, que busca atender as demandas específicas deste público. Os empreendimentos terão número menor de escadas, pisos opacos e antiderrapantes, eliminação dos cantos vivos, rampas para as piscinas, só para citar alguns exemplos.

Fechaduras Tecnisa - projeto

Banheiro Tecnisa
Precisamos aproveitar e utilizar a experiência do velho com a energia e a vontade do jovem.

Saudações construtivas.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial