Mudanças na Pirâmide Etária Brasileira - Dados Preliminares do Censo 2010

By | segunda-feira, setembro 27, 2010 2 comments
Conforme comentado em post anterior , a mudança na estrutura etária da população é uma realidade e ao mesmo tempo abre oportunidades para que as empresas aproveitem para entender melhor as necessidades e desenvolvam produtos específicos para o segmento da construção civil.
Hoje, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgou dados preliminares do  Censo 2010, após 80% da população brasileira já ter sido recenseada. A pirâmide etária brasileira alterou-se na última década. Em 2000, as crianças de até 4 anos de idade representavam 9,64% da população brasileira, hoje são 7,17%. As de 5 a 9 eram 9,74%, percentual que caiu para 7,79%. A população com até 24 anos somava 49,68% dos brasileiros há 10 anos, hoje constituem 41,95%.
Por outro lado, se ao concluir o Censo 2000 foram encontrados cerca de 24,5 mil brasileiros com mais de 100 anos, agora, com o trabalho ainda em andamento, os registros já contabilizam mais de 17 mil. “A queda da taxa de fecundidade e da mortalidade infantil, aliadas à maior expectativa de vida da população, explicam essa mudança do padrão demográfico”, afirmou o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, durante a divulgação do terceiro balanço da coleta de dados do Censo 2010.
O Censo 2010 já havia contado cerca de 154,2 milhões de pessoas, até às 12h dessa segunda-feira, 27 de setembro. Além disso, os pesquisadores já haviam visitado 57,8 milhões de domicílios. Veja quadro com percentual da população já recenseada, por Unidade da Federação.
Outro resultado preliminar trata do número médio de pessoas por domicílio, que caiu para 3,34 no Censo 2010, ante 3,79 na pesquisa anterior. Houve redução, na década, de pessoas por domicílio na área urbana (3,64 para 3,29) e na área rural (4,17 para 3,64). 

O Censo deve encerrar antes do prazo estabelecido (31 de outubro), mas, não haverá divulgação antecipada de resultados. Em 27 de novembro, os dados serão encaminhados para o Tribunal de Contas da União (TCU). 

O setor imobiliário terá dados mais consistentes para analisar o perfil da população e desenvolver empreendimentos ainda mais adequados.

Fonte: Comunicação Social do IBGE
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial