Blog : Veja as Mudanças Operacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida - 2ª fase

By | quarta-feira, fevereiro 02, 2011 Leave a Comment

O setor imobiliário e consequentemente parcela da população que ainda não tem sua casa própria, receberam hoje ótimas notícias. Depois de alguns meses de negociação e mais de três anos sem mudanças, o Conselho Curador do FGTS aprovou os novos limites de operação do Programa Minha Casa, Minha Vida, para a sua segunda fase.
Auxiliaram com estudos técnicos e elaboração de propostas a CNI – Confederação Nacional da Indústria, a CBIC – Câmara Brasileira da Indústria da Construção, a CNC – Confederação Nacional do Comércio e o SECOVI/SP – Sindicato da Habitação e Condomínios do Estado de São Paulo.
Baú - Duetto Condomínio - Ponta Grossa

As mudanças impactarão as novas 2 milhões de moradias que serão construídas até 2014.
Seguem as principais mudanças:
1 - O uso do valor máximo do FGTS que pode ser usado para financiar a casa própria passa a ser de 90% (pagos em até 30 anos);
2 - Limites de operação:
Regiões
Novos tetos de financiamento
Limites de salário para uso de subsídio para financiamento
Regiões metropolitanas de São Paulo, do Rio de Janeiro e do Distrito Federal
R$170 mil


Salário mensal de até R$ 4.900,00
Demais capitais e municípios com mais de 1 milhão de habitantes
R$150 mil
Municípios com até 250 mil habitantes ou outras regiões metropolitanas
R$130 mil
Nas cidades com população a partir de 50 mil habitantes
R$100 mil
Salário mensal de até R$3.900,00
Para os demais municípios
R$ 80 mil



Andrade Ribeiro - Villagio Vicenza - Araucária

Piacentini - Moradias Avelino Piacentini - Campo Mourão
Apesar de não serem alterados os limites de renda para o enquadramento nas operações e do limite de salário para os subsídios, alguns projetos que estavam na gaveta, em virtude da total inviabilidade comercial, poderão ser retomados (pelo menos os estudos de incorporação). 
Vamos acompanhar os impactos no mercado e aguardar que o Governo Federal estude estas alterações na faixa de renda, que permitirão a uma maior parte da população ter acesso aos incentivos.
Acompanhamos nos últimos meses a subida desenfreada dos preços dos terrenos e dos  custos dos materiais, há escassez de mão-de-obra qualificada e muitos outros desafios pela frente para as empresas do setor.
Mas, temos bons avanços como este de hoje, conseguidos com muita negociação e competência técnica dos representantes do setor privado. Quem ganha é a sociedade.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial