Imóveis próximos a praças e parques podem valer até 20% mais

By | segunda-feira, novembro 28, 2016 Leave a Comment
Para muitos, morar perto desses locais, que estão cada vez mais disputados na cidade, é sinônimo de mais qualidade de vida


Em Goiânia, imóveis próximos a praças e parques chegam a ter uma valorização de até 20%, dependendo da localização da área. A estimativa é do especialista do mercado imobiliário José Humberto Carvalho, diretor da URBS RT Lançamentos Imobiliários.

“O principal motivo que leva as pessoas a buscarem imóveis perto de praças e parques, principalmente quem vive em apartamento, é a busca por qualidade de vida. Além de promover a socialização entre as pessoas, esses locais são ótimas alternativas para o lazer com os filhos, para a prática de esportes, como uma corrida”, afirma José Humberto.

O executivo inclusive lembra que nossa capital é famosa nacionalmente por seus parques e praças. “Além de muito bonitos, em sua maioria, os parques e praças de Goiânia possuem vários equipamentos, como pista de skate, academias ao ar livre e até pet places (local específico para passeios com cães) como fizeram na Praça do Sol, que estimulam a população a usar esses espaços”, destaca. 

A recém-revitalizada Praça do Sol no Setor Oeste é um ótimo exemplo de como esses logradouros no ambiente urbano enobrecem uma determinada região e trazem qualidade de vida para a comunidade. O espaço, que hoje é um dos principais points para lazer e convivência social na região, foi todo reformulado, recebendo novos jardins, nova iluminação, implantação de academia ao ar livre, anfiteatro, parque infantil, espaço para animais de estimação e um monumento em homenagem à cidade. 

Praça do Sol. Crédito foto: Prefeitura de Goiânia
Antes mesmo da reforma, o local já havia atraído a construção de vários empreendimentos residenciais, como o Ária das Artes, da FR Incorporadora. “A localização nobre já era um dos pontos fortes desse nosso empreendimento. Agora com a nova Praça do Sol temos a expectativa que haja uma valorização ainda maior”, afirma Raimundo Nonato Rodrigues Brito, coordenador de produtos da FR.

Ele também avalia que a localização próximo a uma praça ou parque agrega um valor significativo a um imóvel. “Goiânia é uma cidade que não possui atrativos naturais, como praias e cachoeiras por exemplo, por isso nossas praças e parques, famosos no Brasil por sua beleza, são bastantes disputados e, portanto, imóveis próximo a esses locais são sempre mais valorizados”, esclarece.

Praça do Sol. Crédito foto: Prefeitura de Goiânia
Com previsão de entrega para outubro de 2017, o projeto do Ária das Artes, assinado pelo arquiteto Alexandre Leite, promete dar ainda mais charme ao novo layout da Praça do Sol. A obra conta ainda com o toque da renomada artista plástica Sáida Cunha, antiga moradora do local onde está sendo erguido o prédio. A FR Incorporadora a convidou para participar do projeto com intuito de valorizar a história Setor Oeste, um dos mais antigos de Goiânia.

Ária das Artes. Crédito foto :  divulgação

Respiro
De acordo com a arquiteta e urbanista, Silvana Aguiar, além de um excelente espaço para a convivência social e o lazer, as praças e parques têm também outra importante função dentro dos grandes centros urbanos.

“Essas áreas funcionam como um respiro em meio a rigidez de grandes cidades como Goiânia. Estudos científicos comprovam que a existência dessas áreas verdes nas praças e parques influencia positivamente no microclima dos arredores desses logradouros, melhorando a circulação dos ventos e deixando a temperatura mais agradável. Isso para um clima quente e seco como o nosso é fundamental”, explica a urbanista.

A nova Praça do Sol possui uma composição paisagística harmônica e de comunicação entre as espécies arbóreas de grande porte e de identidade da praça, como as Barrigudas, Flamboyants e Sibipirunas, além das novas que foram introduzidas: Palmeiras Jerivá, plantas ornamentais como Trapoeraba, Alpinia, Moreia e Mini Camará. Também foram plantadas mudas de Cipó-alho, Sete-léguas, Helicônia, Moréias, Sálvia Vermelha e Hera Roxo, além de gramas Esmeralda, Pelo de Urso, Amendoin, São Carlos, Santo Agostinho, e árvores como Ipê Amarelo, Bauhinia, Jacarandá Mimoso e Cássia Chuva-de-Ouro.

Serviço:
Raquel Pinho
Diretora de Jornalismo
Registro Profissional nº GO 01752

Equipe de Atendimento
Instagram @comunicacaosemfronteiras
Twitter: @sem_fronteiras_ 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial