Pesquisa do Sinduscon-MG aponta aumento da venda de imóveis novos em Belo Horizonte e Nova Lima

By | segunda-feira, abril 10, 2017 Leave a Comment

Pesquisa, divulgada hoje (7) pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), mostra que o mercado imobiliário de Belo Horizonte e Nova Lima iniciou o ano com desempenho em alta. Em janeiro, o volume de unidades vendidas foi 52,5% superior ao mês anterior, chegando a 308 apartamentos comercializados, a maior quantidade para o período de um mês desde julho de 2016. Como não houve lançamentos em janeiro, o estoque de imóveis nas duas cidades caiu 6,2%, ficando em 4.190 unidades, menor patamar desde outubro de 2015, quando foi iniciada a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Sinduscon-MG, realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa.

Segundo o vice-presidente da Área Imobiliária do sindicato, José Francisco Couto de Araújo Cançado, o volume de vendas em janeiro foi destaque e pode indicar uma retomada do mercado. “O volume comercializado foi significativo e traz uma boa perspectiva para o ano. Isso é sinal de que o consumidor já percebeu que o momento é favorável para a compra de imóveis, mas que essa situação não deve durar por muito tempo diante da queda nos estoques”, analisa.

No desagregado, das 308 unidades vendidas em Belo Horizonte e Nova Lima em janeiro, 156 estavam na região da Pampulha, correspondendo a 50,6% do total. Em seguida, aparece Nova Lima e a região Centro-Sul, com 45 e 36 unidades comercializadas, respectivamente. O Índice de Velocidade de Vendas de imóveis residenciais em janeiro mês foi de 6,9%. O preço médio do metro quadrado residencial chegou a R$ 7.668.

Em relação à falta de lançamentos no mês, o dirigente considera que pode ser consequência de um movimento de mercado e também da alteração na legislação. “As empresas diminuíram o ritmo de lançamentos. Possivelmente, algumas têm projetos já aprovados e estão aguardando uma melhora no cenário econômico para realizar o investimento. Contudo, a redução de lançamentos também pode ser um reflexo de uma portaria da Aeronáutica que está travando praticamente todo o mercado imobiliário em Belo Horizonte”, analisa José Francisco.

No segmento comercial, foram vendidas 10 unidades em janeiro e também não foi registrado nenhum lançamento. O estoque fechou em 514 imóveis novos disponíveis, menor volume desde novembro de 2015. O preço médio do metro quadrado comercial em Belo Horizonte e Nova Lima fechou janeiro em R$ 10.023.

A Pesquisa do Mercado Imobiliário do Sinduscon-MG, realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa, coletou dados junto a 250 empresas com atuação em Belo Horizonte e Nova Lima. Esse universo representa cerca de 90% dos empreendimentos em comercialização em BH e Nova Lima, correspondendo a mais de 95% das unidades comercializadas.

Fonte: Lorraine Souza - interface.lorraine@gmail.com

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial