@edvaldocorrea
Braço imobiliário de grupo financeiro com ativos em torno de R$ 400 milhões investe em Minas Gerais Braço imobiliário de grupo financeiro com ativos em torno de R$ 400 milhões investe em Minas Gerais

Braço imobiliário de grupo financeiro com ativos em torno de R$ 400 milhões investe em Minas Gerais

Finvest está desenvolvendo áreas para instalação de indústrias e empreendimentos imobiliários no estado, com destaque para o projeto Eco238 em Sete Lagoas

A Finvest está acelerando os investimentos em Minas Gerais nos últimos meses. A empresa, que é proprietária de terrenos e propriedades de destaque no estado, tem sob gestão ativos avaliados em R$ 400 milhões, em aproximadamente 1.100 hectares. Para esses projetos, serão destinados recursos da ordem de R$ 60 milhões.

Com foco em desenvolvimento dos terrenos, a Finvest montou uma subsidiária, a Finvest Real Estate, especializada no desenvolvimento de grandes projetos, que conta com uma equipe multidisciplinar composta por executivos com grande experiência no setor. Para comandar o desenvolvimento e gerenciamento dos ativos da Finvest em Minas Gerais, foi contratado o executivo mineiro André Pompeu, engenheiro civil e especialista em negócios imobiliários.

A propriedade de maior destaque é o Eco238, localizado na cidade de Sete Lagoas, às margens da BR-040 e a 80 quilômetros de distância de Belo Horizonte. Considerada a maior área industrial disponível para desenvolvimento imediato em Minas, está localizada na Zona Industrial Norte de Sete Lagoas, onde se encontram indústrias consolidadas no mercado, como a Iveco e a Ambev.

Eco238 é o primeiro empreendimento para desenvolvimento industrial da Finvest. No projeto, já está implantada a Ompi do Brasil, uma indústria italiana que fabrica ampolas, e serão instaladas a Vimaster/MMW&A, indústria de fabricação de tinta de sinalização asfáltica, e a Medcom, fabricante de medicamentos.

O empreendimento possui cerca de 400 mil m² de terrenos disponíveis e prontos para a implantação de empresas, ao lado de um parque ecológico com aproximadamente 1km de extensão. Dispõem de infraestrutura completa para a instalação de empreendimentos: terrenos com topografia favorável (baixo custo com terraplanagem), abastecimento de água pelo SAAE, sistema de energia elétrica da Cemig, sistema de gás canalizado da Gasmig e sistema de telefonia facilmente acessível.

A região se beneficia do competitivo ICMS de Minas Gerais. Além disso, Sete Lagoas aprovou recentemente o “Decreto de Liberdade Econômica”, que torna possível a aprovação de projetos no município em até 60 dias. Outro atrativo da região é a boa oferta de mão de obra qualificada, pelo fato de haver excelente infraestrutura acadêmica em Sete Lagoas, incluindo operações das escolas técnicas do Sesi e Senai. “Desde o perfil demográfico até o investimento em rodovias e otimização logística, as palavras que definem o futuro de Sete Lagoas são crescimento e ecossistema. O Eco238 é um empreendimento industrial idealizado para empresas que valorizem o meio ambiente, olhando na direção de um futuro socialmente, economicamente e ecologicamente sustentável. Somos também parceiros da Invest Minas (Agência de Promoção de Investimentos do Estado), que é muito atuante para a implantação de indústrias no estado”, afirma Pompeu.

Outros projetos em Minas Gerais

Localizado ao lado do Eco238, a Finvest está desenvolvendo um novo projeto que se encontra em fase de aprovação. Consiste em um grande parcelamento de solo com uma área industrial e outra residencial e comercial. “Somente de área industrial, temos mais de 2 milhões de metros quadrados de área líquida de venda. Podemos acomodar indústrias de grande porte, que demandem grande porção de terra plana, sem vegetação relevante e com ampla infraestrutura de fácil instalação, como água, luz e gás canalizado”, destaca o executivo.

Há, ainda, outros três projetos sob a supervisão de Pompeu: em Esmeraldas, a empresa planeja um loteamento que se encontra em fase de aprovação; em Ribeirão das Neves, serão desenvolvidos bairros abertos com lotes de 250 m² e há a possibilidade de que terrenos sejam destinados para comércio local e atacarejos; já em Vespasiano a empresa está iniciando um projeto residencial e comercial diferenciado para a região, também em fase de aprovação. A empresa estuda parcerias para todos os projetos de seu portfólio.

Além atrair empresas e projetos imobiliários para o portfólio atual da Finvest, o executivo tem o desafio de captar, desenvolver e gerar valor para novos ativos no estado. “Nosso plano é expandir a unidade de negócios de Minas Gerais devido ao grande potencial e à possibilidade de explorar projetos variados no estado. Olhamos e analisamos cada ativo de maneira individual e específica. Cada um tem a sua particularidade. Com a expertise do grupo, os projetos são desenhados e direcionados para aquilo que se encaixa melhor em cada região, ou seja, produtos adequados para os potenciais compradores e maior rentabilidade para os nossos clientes”, completa o gestor.

André Pompeu, gestor dos ativos da Finvest em Minas Gerais_Crédito Florence Zyad

Sobre o Grupo

A Finvest, fundada em 2008, é uma empresa de investimentos com foco nos setores de saúde e serviços financeiros. Em 2021, a Finvest criou a Finvest Real Estate, empresa especializada em gestão e desenvolvimento de grandes projetos imobiliários, com foco em Minas Gerais.

0 Comentários