@edvaldocorrea
Bee Rede Imobiliária acredita que 2017 será um ano “mais comprador” Bee Rede Imobiliária acredita que 2017 será um ano “mais comprador”

Bee Rede Imobiliária acredita que 2017 será um ano “mais comprador”

Curitiba - Avenida Sete de Setembro
Se o ano passado foi da locação que – apesar de uma redução da ordem de 9% dos preços – registrou um incremento superior a 10% no volume de imóveis residenciais alugados, 2017 deverá ser um ano mais comprador, sobretudo para os perfis de imóveis de padrão médio e alto. A previsão é do diretor da Bee Rede Imobiliária, João Margarido Diniz, que defende que o pior da situação econômica já passou. “As medidas tomadas pelo governo nessa área trouxeram boas expectativas. Já notamos que houve melhora nas negociações de venda nesse começo de ano e as locações prosseguem em crescimento. Estamos otimistas”, argumenta.

Segundo a Bee Rede Imobiliária – associação que congrega 34 imobiliárias, aproximadamente 200 corretores de imóveis e uma carteira com mais de cinco mil imóveis disponíveis para venda e locação em Curitiba e Região Metropolitana – o preço médio dos imóveis residenciais vendidos atualmente é em torno de R$ 320 mil. “O tipo de imóvel mais procurado tanto para a venda de usados, quanto para a locação, são as residências, pois, com a perda de poder aquisitivo as famílias tendem a fugir de despesas como a taxa de condomínio, por exemplo. Acreditamos que essa tendência vai se manter nesse ano”, revela Diniz.

O diretor da Bee Rede Imobiliária diz que o momento é do comprador, especialmente se ele detém uma boa reserva financeira, considerando que o mercado conta com diversidade de oferta e significativas margens de negociação. “A medida econômica de redução da Selic é um bom presságio para o setor imobiliário. Com a redução das taxas de juros, os investimentos deverão ser retomados, recuperando o emprego e a renda. Esses fatores vão impulsionar o mercado, tornando-o mais comprador”, opina.

Para quem dispõe apenas de uma pequena parte do valor total do imóvel que deseja comprar, ou então depende totalmente do financiamento imobiliário, Diniz afirma que a locação é uma opção interessante. “Para a população de menor renda, a locação será a alternativa predominante, já que as medidas econômicas demandam um tempo de maturação até alcançar todos os segmentos do mercado”, analisa. Apesar da situação econômica do país, a desocupação por inadimplência em 2016 ficou estável, na faixa de 2% em Curitiba, segundo o Instituto de Pesquisa do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar).

Para quem quer vender o imóvel, vale uma análise prévia de mercado quanto à concorrência e à demanda. “O vendedor deve considerar a quantidade de oferta de produtos semelhantes ao seu na cidade, no bairro e até mesmo no mesmo edifício e a capacidade financeira do comprador do seu imóvel, bem como estar preparado para a forte barganha de quem deseja comprar à vista”, orienta Diniz.

Para as imobiliárias que intermediam a venda ou a locação do imóvel, uma boa alternativa para potencializar os negócios é o trabalho em rede. O diretor da Bee Rede Imobiliária diz que, ao contrário da simples parceria, esse modelo comercial baseia-se em regras bem definidas, constituindo vínculos entre as associadas, a fim de tornar a relação estável e transparente quanto aos parâmetros de divisão dos honorários e a disponibilidade real do imóvel.

“Esse é o formato que utilizamos na Bee. O estabelecimento de regras definidas para todos os procedimentos de comercialização da carteira de imóveis garante segurança à transação. O compartilhamento da carteira da imobiliária com todas as associadas amplia a divulgação dos imóveis, alavancando os negócios por meio de centenas de profissionais certificados ligados às associadas da rede, o que potencializa o trabalho de divulgação”, cita.

Os benefícios se estendem a proprietários, compradores e inquilinos. “O trabalho em rede proporciona ao proprietário a vantagem de contratar apenas uma imobiliária para comercializar o imóvel e, na prática, receber o serviço das outras associadas, inclusive por meio de seus portais, e de centenas de corretores de imóveis, sem custo adicional. Para quem deseja comprar ou alugar, ao contatar uma imobiliária da rede terá à disposição um número significativo de imóveis em oferta, facilitando o processo de busca e evitando a perda de tempo e dinheiro”, defende Diniz.

Fonte: contato@memilia.com

0 Comentários