Estoque de novos fica abaixo de 9 mil imóveis em Curitiba, com queda de quase 80% para os apartamentos econômicos à venda na cidade

By | sábado, junho 11, 2016 Leave a Comment


O estoque de apartamentos residenciais novos segue em forte queda em Curitiba e em abril chegou a 8.819 unidades, quase 20% a menos do que em abril de 2015, quando havia 10.949 unidades novas disponíveis para a venda na capital paranaense. Os dados são da pesquisa mensal realizada pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR), em parceria com a BRAIN Bureau de Inteligência Corporativa, que revela ainda um recuo de 3% no estoque de imóveis novos na variação mensal. Em março, havia 9.087 apartamentos na cidade. O estudo é o mais completo do setor de incorporação imobiliária para Curitiba e região.

A pesquisa da entidade de classe, que representa as incorporadoras e construtoras com atuação no Paraná, evidencia que os apartamentos econômicos (com preço de R$ 200 mil a R$ 250 mil) foram os que mais contribuíram para a redução do estoque. Nos últimos 12 meses, tendo abril como mês de referência, o número de unidades à venda no padrão teve queda de 78,4%, passando de 1.858 para 401 apartamentos. Ainda no período, o estoque de studios, lofts e apartamentos de um dormitório teve redução de 33,5%, passando de 2.659 para 1.767 unidades. Ambas as categorias lideram a diminuição de estoque também em termos nominais.

“A queda de estoque, especialmente para os imóveis chamados especiais, ou seja, com um dormitório, é um excelente indicador para o setor, pois, a cidade recebeu diversos empreendimentos com essa tipologia nos últimos anos e concentrados em regiões específicas. Essa redução, somada ao recuo de 14% da oferta dos apartamentos com essa configuração em Curitiba, revela que o padrão está ajustando a relação entre oferta e demanda, o que reflete numa estabilização do setor como um todo”, analisa a presidente da Ademi/PR, Aline Perussolo Soares.

No segmento econômico, a redução da oferta de novos foi de 64% em 12 meses, passando de 4.980 apartamentos em abril de 2015 para 1.790 em abril desse ano. “Tendo em vista a restrição do crédito imobiliário e a diminuição do poder de compra da população em função da crise econômica, as incorporadoras e construtoras ficaram mais cautelosas em lançar produtos com essa configuração. Em contrapartida, as que atuam em padrão mais elevados reforçaram seus investimentos em lançamentos”, explica o diretor de Pesquisa de Mercado da Ademi/PR, Fábio Tadeu Araújo.

Os imóveis supereconômicos (com preço de até R$ 200 mil) e superluxo (com preço acima de R$ 2 milhões) também tiveram um incremento da oferta no período, bem como apresentaram o melhor desempenho em índice de unidades vendidas nos últimos 12 meses. Para Araújo, esse panorama deixa claro a importância do financiamento imobiliário para a compra da casa própria no país. 

“As categorias que apresentaram os melhores resultados estão nos extremos da pirâmide de preços, abarcando as pessoas para as quais as condições de crédito à época estavam mais atrativas e acessíveis, em função do programa no Minha Casa Minha Vida, e aqueles consumidores que precisam menos do crédito, pois, podem comprar o imóvel à vista, dar uma entrada maior ou usar o imóvel atual como parte do pagamento do novo”, avalia.

Preços – O preço médio do metro quadrado privativo para os imóveis novos em Curitiba ficou em R$ 6.587,60 em abril desse ano, valor 5% maior do que o mesmo mês de 2015, conforme a pesquisa da Ademi/PR e da BRAIN. Considerando os últimos 12 meses, os apartamentos de quatro dormitórios lideram o índice de reajuste, com correção de 14,8% e metro quadrado privativo a R$ 10.046,00, em média.

No acumulado do ano, até abril, os imóveis novos em Curitiba contabilizaram reajuste de 1,4%. Destaque para os apartamentos com quatro dormitórios, com alta de 1,8% no período, e para os com dois dormitórios, com correção de 1,6% e preço médio do metro quadrado privativo a R$ 5.919,00. Na variação mensal, o metro quadrado privativo foi atualizado em 0,6%, puxado pelos studios, lofts e apartamentos de um dormitório.

Na análise por bairro e para o respectivo mês, o Batel continua a deter o maior valor do metro quadrado privativo para todas as tipologias, com metro quadrado privativo a R$ 10.141,00 para os apartamentos de um dormitório; de R$ 11.218,00 para os de dois dormitórios; de R$ 8.589 para os de três dormitórios e de R$ 12.352 para os de quatro dormitórios. 

A pesquisa da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR) e da BRAIN Bureau de Inteligência Corporativa, em abril de 2016, contou com uma amostra de 371 empreendimentos e 8.819 apartamentos residenciais novos (na planta, em construção ou concluídos) à venda por construtoras, incorporadoras e imobiliárias em Curitiba, coletados diretamente junto às empresas do setor.

Fonte: contato@memilia.com
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Postar um comentário

Comente com sua conta do Facebook