Criarumemail.com/

Postagens Recentes

Um dos posts mais acessados deste blog é sobre Casas Iglu Japonesas

Pesquisei e constatei que um ex-comissário de bordo da Delta, Steve Areen, construiu uma casa de 500 m2 totalmente inovadora na Tailândia, seguindo um conceito similar.

Interessante que a Dome Home, como ele chama a casa, foi construída em apenas 6 semanas e custou o equivalente a 9 mil dólares. A casa não tem iluminação artificial e aquecimento, sendo coberta por um telhado de vidro. O banheiro é cheio de plantas, além de ser equipado com uma válvula de bambu, que manda a água para a pia.

No mínimo curioso. Dêem uma olhada no video abaixo para entender melhor a proposta.




Saiba mais: steveareen.com

Email do Steve: steve@steveareen.com
O Conquista Pampulha vai unir localização privilegiada, qualidade de vida e condições especiais de compra


A Direcional Engenharia e a ECAP Engenharia apresentam ao mercado mineiro o Conquista Pampulha. O empreendimento, que será erguido na Região da Pampulha, é uma grande oportunidade para quem deseja morar em uma das localizações mais valorizadas e com o melhor custo-benefício da capital, com as facilidades do Programa Minha Casa Minha Vida, Faixa 2, e selo de qualidade da Direcional.

O Conquista Pampulha contará com todos os benefícios do MCMV, para famílias com renda a partir de R$2.500,00, como taxa de juros reduzida, oportunidade de usar o FGTS e subsídio do Governo.

O condomínio, que possui localização privilegiada na Rua Carlos Lacerda, no Bairro do Trevo, oferece a qualidade de viver próximo a pontos turísticos declarados pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade.

O residencial está a dois minutos da Lagoa da Pampulha e a 6 km do Museu de Arte Moderna, da a Igreja São Francisco de Assis, Casa Kubitscheck e da Casa do Baile. Nos arredores da Pampulha é possível encontrar diversão e entretenimento para todos os gostos devido à proximidade ao Ginásio Mineirinho (7,2 km), ao Estádio Mineirão (7,9 Km), à Fundação Zoobotânica (3 km), ao Parque Ecológico da Pampulha (5 Km) e ao Parque Guanabara (7,5 Km).

“A região possui, ainda, infraestrutura completa, com diversas opções de escolas e comércio. A facilidade de acesso é outro destaque: são cerca de sete vias (Linha Verde, as avenidas Carlos Luz, Portugal, Otacílio Negrão de Lima, Francisco Negrão de Lima, Carlos Duarte da Costa e o Anel Rodoviário), que ligam as principais avenidas e ruas da região à toda a capital. Ela conta também com estações de metrô, como a Primeiro de Maio e São Gabriel, que fazem a interligação com várias linhas de ônibus do Move. Além disso, a Estação Pampulha distribui os usuários de ônibus a diversas rotas ao longo da Linha Verde”, destaca Junior Bosco, gerente comercial da construtora.

Diferenciais do empreendimento
As unidades do Conquista Pampulha serão comercializadas pelo valor médio de R$ 176 mil. A construção do empreendimento será divido em três etapas. Na primeira serão 288 unidades que se enquadram na Faixa 2 do Programa MCMV, para famílias com renda de até R$ 5.340 mil. Para proporcionar um maior conforto aos moradores, as 18 torres do residencial serão distribuídas espaçadamente em uma área de 18.184,10m².

O empreendimento terá unidades de dois quartos, de 42,1 m² à 45,34m² e 291 vagas de garagem. O espaço de lazer do Conquista Pampulha será composto por playground, centro comunitário e um salão de convivência. Para que os condôminos tenham contato com a natureza, o residencial terá uma extensa área verde arborizada, com mata nativa preservada.

“Estamos oferecendo uma excelente oportunidade para sair do aluguel e conquistar o primeiro imóvel, em uma área nobre da capital mineira, por um custo acessível de investimento”, afirma Bosco.

Oportunidade
As construtoras prepararam excelentes condições para o lançamento do Conquista Pampulha. Os primeiros 60 compradores terão desconto e bonificações especiais. “É uma excelente oportunidade para residir em um dos pontos mais atrativos da cidade. E quem se antecipar, terá a oportunidade de pagar menos”, ressalta Bosco.

A entrega do empreendimento está prevista para 2020.



Fonte: lorraine.interface@gmail.com
Evento será realizado no dia 7 de novembro no Centro de Inovação ACATE, em Florianópolis

Depois de São Paulo-SP e Ribeirão Preto-SP, chegou a hora de Florianópolis receber o workshop Marketing Imobiliário de Alto Impacto e Baixo Custo (www.portalvgv.com.br/florianopolis).

Realizado pelo Portal VGV – central de conhecimento do mercado imobiliário – o curso tem o objetivo de ensinar corretores de imóveis e profissionais que atuam em construtoras, incorporadoras e imobiliárias a realizarem ações de marketing que destacam seus imóveis sem que seja necessário alto investimento financeiro.

“Neste curso, iremos fugir da receita do marketing imobiliário tradicional, como stand de vendas com apartamento decorado, e abordar ações de alto impacto e baixo custo que podem ser realizadas por profissionais e empresas de todos os tamanhos para acelerar a venda e a locação de imóveis”, afirma Bruno Lessa, profissional que irá ministrar o curso e que também é autor do livro Marketing Imobiliário, lançado recentemente na Livraria Cultura em São Paulo-SP.

Confira o programa do curso:
• Introdução ao marketing imobiliário
• Como definir a verba para uma campanha de marketing imobiliário
• Como elaborar um planejamento de marketing
• Como preparar anúncios efetivos para Facebook e Instagram
• Como utilizar a plataforma Business do Facebook para fazer e acompanhar anúncios
• Como preparar campanhas efetivas de links patrocinados no Google Adwords
• Como inserir sua marca nos principais sites do Brasil como UOL e Terra gastando muito pouco
• Como criar e editar vídeos para vender imóveis sem gastar nada utilizando ferramentas gratuitas

Informações:

Workshop Marketing Imobiliário de Alto Impacto e Baixo Custo
Data: 7 de Novembro
Horário: 9h às 17h
Local: Impact Hub Floripa (Centro de Inovação ACATE)
Vagas: apenas 35
Investimento: R$ 297,00, em até 12x no cartão
Informações e inscrições: www.portalvgv.com.br/florianopolis
Profissionais do segmento imobiliário brasileiro criam plataforma para renovar a indústria

 A perspectiva é reciclar cerca de 50 mil profissionais em um ano
Ações miram a volta do crescimento da economia

#corretorglobal


A partir do primeiro semestre de 2018, os corretores imobiliários poderão contar com a plataforma Corretor Global, que oferecerá workshops online, coaching, cursos de capacitação oferecidos por experientes profissionais deste segmento e de áreas afins, além de eventos e chats originados do Brasil e do exterior para que o profissional seja capacitado e atualizado para atender as exigências e transformações atuais, e seja capaz de criar caminhos e estratégias dentro da sua carreira.

Os treinamentos de capacitação serão direcionados para todos os corretores que possuem o curso de Técnico em Transações Imobiliárias, que permite exercer legalmente a profissão, independentemente da experiência, para um novo reposicionamento profissional. A meta é capacitar cerca de 50 mil corretores no prazo de um ano. Atualmente, o Brasil conta com pouco mais de 150 mil profissionais que atuam ativamente no segmento.

“Fizemos muita coisa errada nos últimos 15 anos. Não resolvemos o problema da moradia. Mudamos o propósito do setor para o foco financeiro. ”

Augusto Sabóia – Consultor Financeiro

A ação surgiu durante o 1º Think IMOBI, encontro que reuniu profissionais da indústria imobiliária e teve como objetivo identificar os gargalos do segmento. Uma das novas diretrizes é criar planos de ação para a melhor capacitação do corretor de imóveis.

“É preciso qualificar continuamente, reestruturar as organizações e inovar. ”

Edvaldo Corrêa – Diretor da Consultoria Edvaldo Corrêa Capacitação Empresarial


Resgate da autoestima, profissionalização e fazer valer o código de ética que rege a categoria também são pontos considerados prioritários para o grupo que participou do encontro.

Nesta primeira edição do Think IMOBI, realizado no interior de São Paulo, os participantes trabalharam o lado emocional e profissional a fim de traçar metas e práticas para iniciar uma mudança no setor imobiliário com a retomada da economia.

“Os corretores estão ligados no automático, surfando a onda da busca pela fórmula mágica e lei do mínimo esforço. É preciso mudar essa mentalidade para resgatar a essência da profissão”, disse Daniel Rosenthal, corretor de imóveis há 25 anos, idealizador do Think IMOBI e também representante da Lennar no Brasil, a maior construtora da Flórida e a segunda maior dos EUA.

Edson Galrão de França, psicólogo, psicoterapeuta e professor de Gestão de Pessoas durante sete anos na ESPM, conduziu o encontro. Ele explicou aos participantes que é preciso humanizar o negócio. “Qual o papel do corretor? Vender algo? Não, ele precisa ajudar o cliente a comprar algo. Tem que humanizar a relação, colocar o cliente à frente do negócio. Isso resulta em credibilidade e fidelização do cliente para que a relação não se esgote em um único negócio, consequentemente, resgatando a autoconfiança e autoestima da pessoa e do profissional corretor/consultor imobiliário”, explica França.

“Para uma sociedade mais justa e uma profissão mais assertiva, sem tendências de ‘moda’ ou influências nocivas, seja na política ou nos mercados externos. ”

Marcos Frias – Duo Imóveis


A plataforma Corretor Global está prevista para ir ao ar no início de 2018, após o 2º Think IMOBI, que reunirá apenas mulheres no mês de novembro. “No primeiro evento, somente homens participaram e agora precisamos conhecer as carências do segmento pelo lado feminino, sempre mais perspicaz, prático e exigente”, comenta Rosenthal.


“É preciso ter prazer. Sem prazer a doença se instala. Com prazer a vida é uma aventura criativa. Sem prazer a vida é somente uma luta pela sobrevivência”.

Edson Galrão de França – Psicólogo e psicoterapeuta com ampla experiência em consultoria empresarial com gestão de pessoas no Brasil e exterior



“Há uma enorme carência dessa categoria por capacitação, atualização, especialização, mas, acima de tudo, espera-se que recebam uma especial atenção em relação a sua valorização pela sociedade e isso só ocorre transformando o corretor em consultor imobiliário, e posteriormente, em um corretor empresário”, analisa Rosenthal.

“Há a necessidade de integrar gestão de pessoas, processo, tecnologia e pessoal competente”.

Telmo Bauler - Consultor de empresas na Indústria Imobiliária com foco em Melhoria de Performance, Expansão, Fusões e Aquisições.



Abaixo alguns tópicos que estarão presentes na plataforma Corretor Global:

Tecnologia – As ferramentas tecnológicas disponíveis no mercado imobiliário são usadas pelos corretores de forma ineficiente, segundo Rosenthal. Ele explica que há ainda muita falta conhecimento e domínio. As plataformas e aplicativos são facilitadores e os corretores podem tirar bons proveitos se conhecerem suas finalidades e oportunidades.


“É preciso encontrar um método eficiente de capacitação dos corretores para que eles tenham prazer na profissão e reconheçam que ajudam pessoas a realizar sonhos e não apenas a adquirir um imóvel”

Carlos Macedo – Gestor de agência digital com diversos clientes da indústria Imobiliário


Maturidade Imobiliária –  No Brasil, diferentemente dos Estados Unidos, onde o segmento é maduro e com regras bem estabelecidas, os corretores focam nos produtos e não no que o cliente busca.

O objetivo a ser alcançado é seguir o modelo americano e canadense, onde todos os corretores têm acesso a um único sistema compartilhado chamado MLS (Multiple Listing Service). Nele, corretores que representam os vendedores captam e disponibilizam os imóveis com exclusividade e outros corretores, representando os compradores, encontram os imóveis que atendem às necessidades dos seus clientes compradores.

“O Think IMOBI trouxe a necessidade de reinventar, inovar e, principalmente, compartilhar”.

Paulo Roberto de Oliveira – Proprietário da Tantus Imobiliária, referência na consultoria de projetos do Minha Casa Minha Vida, CIPS e Avaliador de Imóveis

“Assim, fecha-se o negócio e a comissão paga pelo vendedor é dividida em partes iguais. Por este equilíbrio mercadológico, os clientes trabalham apenas com um único corretor, pois sabem que a dinâmica e o potencial de venda ou compra será igual, independentemente do profissional, afinal as condições são as mesmas. Isso resulta em mais negócios”, explica Rosenthal.

“Existe uma lacuna na comunicação entre o incorporador e o corretor de lançamento. O cliente não é seu nem meu. O cliente é de quem oferece o melhor serviço e produto.”

Carlos Eduardo Canto – Empresário, corretor de imóveis e um dos maiores conhecedores do mercado imobiliário em Curitiba


Ética e Profissionalismo: Durante o 1º Think IMOBI ficou decidido que o modelo americano será usado como o benchmarking para aprimorar o segmento por aqui. Ou seja, a ética deve ser sempre ressaltada em todas as iniciativas, eventos e treinamentos. “Principalmente no Brasil, onde vivemos uma crise ética e moral. Nós temos um código de ética elaborado pelos Conselhos Regionais e não precisamos inventar nada, basta seguir e enaltecê-lo, lembrando sempre que ninguém é pouco ou muito ético, afinal você é ou não é”, ressalta Rosenthal.

“É precioso conectar pessoas, empresas e imóveis. Sozinho nada acontece”.

Geraldo Paulo Rodrigues Jr. – Diretor da Nexus Rede de Imóveis


A indústria Imobiliária: Entender melhor o conceito de mercado e indústria é um outro ponto a ser disseminado ao empresário do segmento. Isso porque o “mercado” consome o que se vende, aluga e se administra e a “indústria”, por sua vez, produz o produto, serviço englobando a compra e venda e gestão de propriedades esclarece Telmo Bauler, participante do 1º Think IMOBI e referência na consultoria empresarial de melhoria de performance, expansão, fusões e aquisições da indústria imobiliária.


“Devemos unir a cadeia imobiliária: incorporador, diretor de vendas e o corretor”.

Marco Antônio Palha – Referência em gestão de pessoas nos salões de Vendas de Imóveis de Lançamentos do Brasil


Atitude, profissionalismo, valorização do profissional. Tudo isso será trabalhado para uma mudança de mentalidade e o resgate da essência do corretor imobiliário na retomada da economia brasileira.


“Nós, corretores, precisamos servir de modelo e referência na indústria imobiliária”.

Conclusão unânime dos participantes do 1º Think IMOBI



Sobre Daniel Rosenthal - Já conhecido pela Investir USA Expo, voltado para imóveis no exterior, e representante especial da Lennar no Brasil, a maior construtora da Flórida e a segunda maior dos EUA, o empresário criou o Think IMOBI, encontro que reúne um grupo seleto de profissionais da indústria imobiliária, a fim de identificar os gargalos do segmento e criar planos de ação para melhor capacitação do corretor, para elevar o nível de profissionalismo desses profissionais no momento da retomada da economia brasileira e, consequentemente, do segmento Imobiliário.

Informações para a Imprensa
Gengibre Comunicação
(11) 94466-0408 (ligação e WhatsApp)
Patrícia de Andrade - patricia@gengibrecomunicacao.com.br   
Regiane Chiereghim – regiane@gengibrecomunicacao.com.br


Crédito: divulgação
Estudo identificou, também, aumento do preço de locação em 60% dos bairros da capital paranaense

O Index do Imovelweb, um dos maiores portais do mercado imobiliário do Brasil, avaliou em setembro o valor do metro quadrado em Curitiba. O estudo, realizado mensalmente, considera anúncios de apartamentos usados, de 65m², dois dormitórios e uma vaga de garagem.

Segundo o levantamento, o preço médio de venda do metro quadrado na capital paranaense se manteve, pelo quinto mês consecutivo, estável em R$ 4.630,00, 1,7% acima do valor de um ano atrás e abaixo da inflação (2,5%). A região da Matriz foi a que apresentou o maior aumento de preço anual (6,2%), com o metro quadrado estimado em R$ 6.614,00, enquanto Boa Vista registrou a maior queda no ano (-6,5%), com metro quadrado a R$ 4.043,00. Já entre os bairros, o Alto da XV, localizado na Matriz, foi o que apresentou o valor do metro quadrado mais elevado da cidade, R$ 8.468,00, e Campo de Santana o mais econômico (R$ 2.832,00).

Para locação, o relatório registrou aumento de preço pelo sétimo mês consecutivo, um avanço de 2%, levemente abaixo da inflação, quando comparado com um ano atrás. Em setembro, 60% dos bairros da cidade apresentaram alta de preço em 2017. O aluguel de um apartamento padrão ficou em R$ 960,00 ou R$ 15,00 por metro quadrado. A região de Cajuru teve o maior aumento de preço anual, 7,8%. As regiões da Matriz e Cidade Industrial registraram os maiores preços de aluguel na cidade, com R$ 1.185,00 e R$ 1.159,00, respectivamente. Já a região de Pinheirinho, apresentou o valor mais baixo, com R$ 789,00.

Em Curitiba, a rentabilidade segue em recuperação, ficando em 4,1% por ano. São necessários 24,1 anos de aluguel para recuperar o gasto com a compra, 2% menos do que há um ano atrás. A rentabilidade imobiliária total dos últimos doze meses foi de 6,0%, com tendência abaixo do começo do ano, acompanhando a baixa das taxas de juros e retorno da Poupança. O bairro Mossunguê, em Santa Felicidade, registrou a rentabilidade mais alta da cidade, com 7,1%.

“A estabilidade do preço do metro quadrado de venda em Curitiba no último mês já sugere uma retomada do setor na região”, comenta Mateo Cuadras, CEO do Imovelweb.

Sobre Imovelweb
Fundado em 1999, o Imovelweb é um dos maiores portais do mercado imobiliário do Brasil. Referência em Real Estate faz parte do grupo argentino Navent, uma das dez maiores empresas de internet da América Latina. Com mais de 150 colaboradores no Brasil, é uma multinacional sólida, de capilaridade nacional e com a maior capacidade de investimento do mercado em plataforma digital. Mais informações em www.imovelweb.com.br 


Fonte: Milena Furtado - 11 3136-0544 ou 11 98839-7878
                                       http://www.notecomunicacao.com.br
Crédito : divulgação
Os apartamentos novos com preço de até R$ 400 mil apresentaram uma redução média de estoque de 9% nos últimos 12 meses, tendo agosto como mês de referência, segundo a última pesquisa realizada pela Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi/PR), em parceria com a BRAIN Bureau de Inteligência Corporativa, destacando-se entre os demais padrões. Segundo o presidente da associação, Jacirlei Soares Santos, esse resultado revela que, hoje, esse é principal mercado de lançamentos para venda em Curitiba, voltado para o atendimento de ciclos demográficos.



“Passado um cenário de elevação do desemprego, alta na inflação que diminuiu significativamente o poder de compra, da restrição de acesso ao crédito e da ainda tímida queda da taxa de juros para financiamento imobiliário pelos bancos privados (a Caixa que detém mais de 50% de participação nesse mercado ainda não anunciou a diminuição dessa taxa), houve uma redução no preço médio de venda do imóvel residencial novo. Ao mesmo tempo, fica claro que essa demanda é quase integralmente para moradia, notadamente para a compra do primeiro imóvel”, analisa Santos.

Os incorporadores e construtores estão atentos à essa demanda. A pesquisa da Ademi/PR e da BRAIN revelam ainda que, no último ano, os empreendimentos standard (com preço de R$ 215.001,00 a R$ 400 mil) foram os que registraram o maior número de lançamentos na capital paranaense, acumulando alta de 14% em agosto desse ano em relação ao mesmo mês do ano passado (12 novos edifícios lançados), assim como o maior volume de apartamentos colocados no mercado, com alta de 13,4% (1.191 novas unidades).

Os imóveis de luxo (com preço de R$ 1.000.001,00 a R$ 2 milhões) também apresentaram crescimento na oferta lançada, com aumento de 10,3% em empreendimentos no último ano (3 novos edifícios) e de 10,7% em unidades (156 novos apartamentos). “Esse é um mercado de nicho em Curitiba, com uma demanda bastante específica, e o fato de ele ser o setor que registrou um dos maiores crescimentos é bastante relevante. O padrão atende ao movimento de upgrade, ou seja, pessoas que buscam um imóvel maior ou mais moderno e usam o apartamento atual como parte do pagamento”, avalia o vice-presidente da Ademi/PR, Leonardo Pissetti.

Ainda segundo a pesquisa, nos últimos 12 meses, houve crescimento de 11,2% dos lançamentos de empreendimentos com studios, lofts e apartamentos de 1 dormitório (7 novos edifícios em agosto desse ano). Já o aumento em unidades foi mais tímido, de 4,8%, num total de 311 novos imóveis. 

“Esse foi um dos padrões com grande volume de lançamentos nos últimos anos, com muitos apartamentos disponíveis. Os novos empreendimentos estão vindo com menos unidades, e até agora o estoque está estabilizado, mostrando uma retomada do imóvel como investimento imobiliário para locação, dada a redução da rentabilidade das aplicações financeiras pelo controle da inflação”, destaca Santos. 

Preços - O preço médio do metro quadrado privativo dos apartamentos novos na capital paranaense no último ano foi duas vazes maior do que o registrado pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), com alta de 5,4%, a R$ 7.058,00. “Isso é reflexo do aumento dos lançamentos de luxo, que detém maior preço médio de vendas em Curitiba, assim como pelo equilíbrio do próprio mercado imobiliário, que veio de um longo período de redução de lançamentos e estoque”, comenta Pissetti.

Na análise por bairro para agosto desse ano, o Batel continua a deter o maior valor do metro quadrado privativo para todas as tipologias com metro quadrado privativo médio anunciado entre R$ 10.616,00 e R$ 13.038,00, respectivamente. O estoque de imóveis residenciais novos em Curitiba acumulou queda de 1,1% em agosto desse ano em relação ao mesmo mês do ano passado, com 8.169 imóveis disponíveis para venda. 

A pesquisa da Ademi/PR e da BRAIN de agosto teve uma oferta lançada acumulada de 385 empreendimentos residenciais novos (na planta, em construção ou concluídos) de construtoras, incorporadoras e imobiliárias em Curitiba, coletados diretamente junto às empresas do setor.

Fonte: 
Maria Emilia Staczuk
Comunicação - Assessoria de Imprensa
(41) 3011-2632 | (41) 9 9622-0171
www.memilia.com 

contato@memilia.com

Comente com sua conta do Facebook