Alguns Insights da Realtors® Conference & Expo da NAR - Boston

By | sábado, novembro 10, 2018 Leave a Comment
Pela segunda vez participo do maior evento do segmento imobiliário dos Estados Unidos: a Realtors® Conference & Expo. Estive em 2016 em Orlando, Flórida. O evento é organizado pela National Association of Realtors® (NAR), entidade que congrega 1,3 milhão de associados em todo o mundo.

Boston, no Estado de Massachusetts, cidade escolhida para sediar o evento em 2018, é maravilhosa. No outuno, inigualável pela composição das cores das folhas das árvores e o clima frio ainda dando seus primeiros sinais. Cidade do Fenaway Park, estádio mais antigo da liga de beisebol, onde se apresenta o Boston Red Sox, atual campeão da World Series. Repleto de universidades, como o MIT e Harvard, é uma das cidades mais antigas dos EUA, onde ocorreram inúmeros fatos históricos como a Festa do Chá e o Massacre de Boston, por exemplo. 

Boston - MA
E, neste ano, pela primeira vez desde 1929, Boston foi escolhida como sede da Realtors® Conference & Expo, que ocorreu de 2 a 5 de novembro último. O tema deste ano foi "Educação, networking, motivação e diversão". Foram mais de 100 sessões educacionais, tratando das principais tendências do setor imobiliário, oportunidades de netwoking, além de eventos especiais como o RRF (Realtors® Relief Run). Mais de 400 expositores, com grande destaque para o "stand" da NAR, com produtos e serviços para os associados, bem ao centro do pavilhão, em espaço totalmente aberto. Neste ano 20 mil corretores participaram. 

Visão Geral da Exposição
Muito aprendizado, troca de conhecimentos e parcerias com corretores e profissionais de todo o mundo. Inúmeras palestras e meetings ocorreram, com tópicos diversos, incluindo tendências, marketing e vendas, tecnologias emergentes, entre outros. Vários desafios foram discutidos pelo CRE (conselheiros) da NAR, com destaque para política, habitação, mudança demográfica e geracional, economia, logística, infraestrutura, tecnologia, desatres e mudanças climáticas, energia, água e imigração.

Mas, destaco estes pontos para reflexão:

1) O Fórum de Tendências Econômicas Residenciais, conduzido por Lawrence Yun, economista-chefe da NAR e Lisa Sturtevant, presidente e fundadora da Lisa Sturtevant & Associates, discutiu as manchetes pessimistas sobre a existência de uma bolha imobiliária, mercado de ações instável, aumento das taxas de juros e medo da inflação, que prejudicam a confiança do consumidor. Segundo Yun, "as vendas de imóveis residenciais estão diminuindo no curto prazo, mas estabilizando; e, com uma tendência ascendente a longo prazo". O principal desafio é uma crescente escassez do estoque. Há indícios, segundo Yun, que “se você observar o crescimento populacional e o crescimento dos empregos, fica claro que não estamos produzindo casas suficientes.” 

A maioria dos Estados estão com condições mercadológicas estáveis ​​ou fortes. Há níveis baixos de produção. Estima-se que o preço mediano nacional das casas existentes aumente para cerca de US$ 266.800 em 2019 (aumento de 3,1% em relação a este ano) e até US$ 274.000 em 2020.

2) Por sua vez, a General Session foi um dos pontos altos do evento. Após o show do sargento Daniel Clark, que cantou o hino americano, o orador principal deste ano foi o ator Mark Wahlberg, que fundou a The Mark Wahlberg Youth Foundation, que beneficia crianças e adolescentes. Inspirador! 

3) Especialistas do setor  e pesquisadores discutiram o futuro da mobilidade e seu impacto no Fórum de Negócios e Tecnologias Emergentes. "É importante pensar não apenas no que está aqui agora, mas olhando para o que está vindo daqui a cinco ou dez anos", disse Chad Curry, diretor do Centro de Tecnologia da NAR. "Muitas coisas estão chegando que vão remodelar nossa indústria e remodelar a terra que nos é tão cara". Os automóveis moldaram a maneira como construímos cidades, estradas e casas. A ascensão do automóvel levou ao surgimento de subúrbios e a uma população que se deslocava. No entanto, até 2030, prevê-se que 70% da população mundial viverá em ambientes urbanos. "Nos anos 90, 95% dos jovens de 16 anos tinham carteira de motorista. Hoje, esse número é de apenas 76%", disse Curry. "A juventude de hoje já está encontrando novas maneiras de se movimentar que não envolvam um veículo de propriedade privada."

Enquanto os serviços de compartilhamento de deslocamentos, como o Uber e o Lyft, são responsáveis ​​por uma grande porcentagem de transporte alternativo, a microbilidade, como as de bicicletas e scooters, estão começando a ganhar popularidade. Os painelistas também discutiram a ascensão de carros sem motorista, que está sendo debatida na maioria dos estados americanos, o que significa que esta nova tecnologia poderá em breve ter um impacto genuíno na mobilidade.

"Os carros automatizados não ajudarão simplesmente a aliviar o tráfego, mas também tornarão as estradas mais seguras", disse Benjamin Lewis, um palestrante e gerente de inovação e futuro de especialista em mobilidade da Liberty Mutual Insurance. "O número avassalador de acidentes, 94%, é atribuído a erro humano. Uma redução no erro humano levará a menos acidentes, mortes e ferimentos. A condução embriagada, distraída e cansada será coisa do passado."

3) Blockchain: um dos fóruns mais importantes foi o que tratou de blockchain e criptomoedas no mercado imobiliário. A sessão, oficialmente intitulada "Blockchain, Bitcoin e Robots in Real Estate", foi liderada por Bill Lublin, CEO da Century 21 Advantage Gold. Lublin, tratou de nivelar a conversa, discutindo os componentes fundamentais de bitcoin e a probabilidade da criptomoeda se tornar uma fonte de financiamento aceito para a compra de imóveis. Tratou também dos componentes e complexidades da adaptação dos serviços de blockchain aos respectivos negócios dos corretores. Em seus comentários, reforçou que os corretores devem entender que blockchain e bitcoin são coisas distintas. "Quando o bitcoin foi lançado como código aberto em 2009, o blockchain foi embrulhado junto com o bitcoin na mesma solução. Mas eles não são a mesma coisa", disse Lublin.

4) Profissionalismo nas Mídias Sociais: Nobu Hata, Diretor de Engajamento da NAR, demonstrou que os corretores devem ser embaixadores de suas marcas. E que os membros da NAR devem lidar com o profissionalismo da indústria orientando aqueles que mais precisam de ajuda. E, que precisamos contar melhor nossas histórias e cuidar da reputação online. Menos selfies e mais trabalho e cuidados com a nossa imagem.

5) Destaco também a quantidade de programas educacionais para os corretores: são inúmeros, tanto da NAR, quanto de empresas privadas. Conhecimento é a base para os profissionais do mercado imobiliário americano.

Finalmente, agradeço a Taurus Group, através do empreendedor Daniel Rosenthal, por uma vez mais nos oportunizar a participação em uma viagem de negócios como esta, que muito agrega para nossos negócios e vida pessoal. O próximo encontro já tem data e local: São Francisco na Califórnia, de 8 a 11 de novembro de 2019. Participe!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Comente com sua conta do Facebook